a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Buá

Alguém me diga que o Portugal de... com o MEC repete, que está para me dar um fanico.

8 comentários:

Capa Rota disse...

[O homem está cá um bisonte... chiça!]

Ana Cláudia Vicente disse...

Gravaste-zes? Emprestavas-me-zes?

Capa Rota disse...

Tenho pena de não ter gravado. Nem tomei muita atenção ao que disse o guro... fiquei perplexa a olhar para as suas mãozitas pequenitas a gesticularem, naquele corpo de bisooooooonte insuflado!!!

Capa Rota disse...

guru!

Ana Cláudia Vicente disse...

Que gordófoba que me saíste-zes!
Então que é feito da substância transcender a forma?

Anónimo disse...

o mec podia ter sido bom, sim senhor. ficou-se pela literatura de cordel "aprés la lettre" e pela laracha acessível e por sínteses da caroch(inh)a sobre coisas sobre as quais desistiu de pensar. mete dó ver um gajo inteligente, por preguiça (intelectual) e talvez por narcisismo, rendido ao aplauso bacoco. esse tal de peroramento singular que lhe escapou foi das coisas mais deprimentes a que assisti nos últimos tempos - também porque faço questão de não assistir. o "mecaquinho circence" não vale angústias. não vale a perda de tempo.

Ana Cláudia Vicente disse...

Bem, estou a ver que tenho de me contentar com o DN de hoje :(

magarça disse...

Eu gostei de o ouvir, apesar de se repetir constantemente.Infelizmente não gravei...