a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Coisas que Só a Mim Apoquentam LXIII

O expectável número de vezes que, daqui até ao fim do ano, radialistas e tele-jornalistas repetirão a palavra arruada.

6 comentários:

Emanuel disse...

Olá Cláudia. Também notei isso! É moda nova, ou nunca tinha reparado nesse palavrão? Mais uma para a blacklist, ao lado de "teatro de guerra", "[vento,calor,humidade,etc] que se faz sentir" ou "alegado". O pormenor "tele-" é bem visto.

Anónimo disse...

na Inglaterra o que me eriça o pelo é "brilliant!" repetido na rádio pelas anas lamy locais à hora em que chego todos dias à fábrica, hora de locutores cafeínicos middleclass trash

Ana Cláudia Vicente disse...

Emanuel, só dei pelo bater de tecla na dita palavra a partir das presidenciais de 2006; é mais um caso de 'palavra de contágio', fenómeno recorrente desde que há ciclos noticiosos ininterruptos na rádio e televisão portuguesas. Uma das consequências deste grau de débito noticioso é o empobrecimento do vocabulário jornalístico, e não por uma pura questão de estilo: elas traduzem falta de tempo para reflectir, falta de originalidade na perspectiva, necessidade de reprodução imediata, mimetismo da concorrência. 'Arruada' soa mal, é uma palavra áspera e a atirar à megalomania, mas não passa disso; o pior é quando se dá por conceitos mal entendidos e mal utilizados, repetidos da Agência Lusa até à Dica da Semana,e não se percebe como é que a pressa é tanta que ninguém dá por nada.

Ana Cláudia Vicente disse...

Anónimo/a,

sim, depois há os bordões de linguagem como esse 'brilliant', que enjoam até desaparecerem de circulação. Por cá, um dos que agora mais me aborrecem é o famoso

"É assim: (blá, blá, blá)"

,fórmula de início de conversa quase universal.

Diogo disse...

Hitler não o repetiu:

Hitler ensaiou infrutiferamente obter financiamentos na blogosfera

Refugiado num bunker em Berlim, dias antes da data do seu suicídio, a 30 de Abril de 1945, Hitler é confrontado pelos seus generais com o fracasso total do seu blog, donde esperava receitas suplementares que lhe permitissem prolongar a guerra.

No auge do desespero, Hitler dispara em todas as direcções e nem sequer poupa os outros bloggers, revelando-se especialmente virulento com o Blasfémias, o Arrastão, o Causa Nossa, etc.

Vídeo legendado em português

Anónimo disse...

A mim apoquentam-me também os bombos e as gaitas que, não sei por que razão, convencem certamente muito cidadão tuga a escolher o sítio onde irá por a cruzinha.