a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Amadora, Rua Gil Vicente

Por dentro, pela estrada velha, ainda é quase sempre em frente. Já mal reconheço o que está. Desta vez penduraram bolas vermelhas muito vermelhas, o jardim é uma câmara escura, revela a custo atrelados de prendas e de farturas.

3 comentários:

carneiro disse...

ui, chegou aqui o cheiro a fritos...

Anónimo disse...

Se calhar, antes bolas vermelhas que umas azuis horrorosas que no ano passado penduraram aqui em Lisboa, na Avenida da Liberdade.

Ana Cláudia Vicente disse...

Carneiro, pior só o cheiro intensamente meloso do algodão doce;

Anónimo,
eram exactamente iguais às ditas, mas (como dizia uma senhora que eu cá sei) com muito poucochinhos quilovátios.