a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

terça-feira, 22 de agosto de 2006

Aproximação A Lisboa

Transito. Tomo sentido na asa, na manobra de descida, no borralho ruivo e negro de cidade acesa.

5 comentários:

Ricardo Leal Lemos disse...

Estava a ver que não voltava... About Soprano talkings: discriminar mafiosos por serem gays é muito mau. Mas diga-se, o Tony não é tão retrógrado como podia ser. HBO liberal quality-thinking... ;) Escreva mais, caminhe mais.

Capa Rota disse...

Presente!

JPT disse...

tráfico está incrível...

Ana Cláudia Vicente disse...

Ricardo, andei faltosa, tenho de ir ao site da HBO estudar o caso.

Capa Rota,
só agora me ocorreu: o teu nome vem dos figos pardos?

JPT,
aviões, falcões, helicópteros, noitibós, um trânsito do caraças. A ver se chego sã e salva.

escorpiaotenhoso disse...

Lisboa vista de uma janela de avião é bonita, mas muito mais o é vista de um tombadilho de um navio: primeiro ainda madrugada, muitas milhas fora da barra, começa a vislumbrar-se o clarão de Lisboa, Massamá e todas as luzinhas adjacentes. Depois, aparece o Cabo espichel, a Serra de Sintra, vai-se trocando o oceano pelo Tejo e sem dar por isso estamos com Lisboa qual colina única a romper do rio...

ET