a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

terça-feira, 7 de março de 2006

Digo

Graças aos que me precederam posso dizer tudo, cá. A questão fundamental a salvaguardar é essa, mas não é propriamente com ela que lido todos os dias, é com o sentido do que digo. A palavra é continente e conteúdo, e este está no tom, seja em letra ou em voz. Os outros apreendem-me, quer eu queira, quer não, bem ou mal, muitas vezes mal, com a minha total conivência.

5 comentários:

escorpiaotenhoso disse...

Para além de tudo o que diz, há sempre os imponderáveis... aqueles aspectos fortuitos da vida que tantas vezes fazem a diferença...
Como no filme MATCH POINT do Woody Allen, ainda em exibição... Já viu?

ET

Ana Cláudia Vicente disse...

Não, por acaso não.

escorpiaotenhoso disse...

Se aprecia o estilo, não perca, é Woody Allen a 100 por cento, com a variante de Londres ser troca pela Nova Iorque do costume...

J. disse...

por acaso acho que é 43% de Woody Allen e o filme é bem ponderável.
salut

Ana Cláudia Vicente disse...

Assim sendo, ver se caço o DVD,; foi o primeiro Allen de vários anos que não cheguei a ver no cinema.