a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

sexta-feira, 13 de janeiro de 2006

The Lake Isle

" O God, O Venus, O Mercury, patron of thieves, 
Give me in due time, I beseech you, a little tobacco-shop,
With the little bright boxes
piled up neatly upon the shelves
And the loose fragment cavendish
and the shag,
And the bright Virginia
loose under the bright glass cases,
And a pair of scales
not too greasy,
And the votailles dropping in for a word or two in passing,
For a flip word, and to tidy their hair a bit.

O God, O Venus, O Mercury, patron of thieves,
Lend me a little tobacco-shop,
or install me in any profession
Save this damn'd profession of writing,
where one needs one's brains all the time."
Ezra Loomis Pound, Lustra, 1916.

2 comentários:

João Villalobos disse...

Nada a fazer. Nem Pound conseguia tornear os designíos divinos. Quem nasceu para escrever, raramente sabe fazer outra coisa...Eu, por exemplo, é por saber fazer outras coisas que não escrevo melhor...:)

Ana Cláudia Vicente disse...

João, acho que só pode ser verdadeiramente fatalista quem julga o destino claro como a água.

Bem-vindo a estas paragens.