a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

terça-feira, 3 de maio de 2005

Fisher & Sons

Ainda ouço o Nate gritar no escuro de um monte californiano, por isso dou a estrada a uma carreta de linhas modernas e vidros fumados. De lado, a meio da porta, um logótipo dominado por louros e letras douradas

Agência Funerária Campeão

Espero que seja o apelido do dono, que a travessia não tem vencedores. Tem desgraçados, expectantes e cumpridos.


2 comentários:

Afonso Bivar disse...

E para quem tenha ansiedades em relação aos vivos, há as ambulâncias da margem sul que ostentam (publicitam?) orgulhosamente em letras garrafais: SADO MACAS.

Ana Cláudia Vicente disse...

O subtexto onomástico dos veículos cá da terra é do camandro...