a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Radio Silence

O rescaldo de qualquer grande aflição tem um toque semelhante ao do despertar em apneia: sente-se um alívio pesado, que livra mas calca o corpo com toda a força. Passado um pouco freia-se a respiração, distendem-se os músculos. O mais difícil vem a seguir. Não há regra para lidar com uma graça recebida.

7 comentários:

Menina Limão disse...

fuck, soulmate.

Capa Rota disse...

Há sim - caldo de galinha!

Cláudia [ACV] disse...

sódades, lemonita, pá.


e a gente que não sabia que a canja era sem-fronteiras, capa?

Menina Limão disse...

:)

Filipe dos Santos disse...

"Não há regra para lidar com uma graça recebida."

Excelente texto.

Paulo Esteireiro disse...

O mundo é mesmo pequeno. Estava aqui a ver os teus textos, após uma longa ausência, e vejo estranhamente o comentário do meu grande amigo Filipe, aqui do Funchal, no teu blog. Aproveito para te dar os parabéns pelos teus belos sobrinhos, dos quais vi umas fotos fantásticas hoje. bjs, PE

Cláudia [ACV] disse...

Muito a destempo, mas agradeço, Filipe.

Grande Paulo, pá, obrigada, espero que tu e os teus estejam bem!