a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

domingo, 12 de abril de 2009

A flor da esteva

tem um quê totémico, sim. 

4 comentários:

Anónimo disse...

A esteva cheira tão bem!

Ana Cláudia Vicente disse...

Caro/a anónimo/a:
sei que da esteva se extrai uma goma muito usada na alta indústria perfumeira; mas, para ser honesta, sempre achei a sua flor incrivelmente discreta de inodora. O que não a torna menos significativa para mim, que tenho raiz numa das serranias onde ela floresce umas sete semanas por ano.

Anónimo disse...

Peço perdão, mas se passar junto a estevas, sobretudo em dias de calor, nota um odor que eu aprecio imenso. Acredito que não provenha da flor, mas antes do «óleo» que cobre as folhas da planta. Era a isso que eu me referia...

Ana Cláudia Vicente disse...

Hom'essa, não tem nada que pedir perdão, sr.(a) anónimo (a)! A cada um a sua impressão olfactiva.

[atentarei melhor no que me descreve num próximo passeio pedestre]