a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

sábado, 26 de janeiro de 2008

Massamá, Rua Coronel Melo Antunes

Se tivesse arte, escrevia qualquer coisa bonita sobre estar aqui na fila a fazer de conta que leio a bula dos emplastros quando na verdade estou (digo, estamos, eu e a Annie Lennox) a topar estes senhores que lavam o lugar onde pensam e trauteiam e praguejam com um amor minucioso.

2 comentários:

Capa Rota disse...

A sensualidade do pincel d'arte no tablier, no computador de bordo, nos piscas... não admira que tanta mulher se vingue na máquina, com uma fúria assassina!

Ana Cláudia Vicente disse...

E aqueles que levam o creme para puxar lustro aos tampões das jantes com um paninho especial, diferente do paninho de limpar os vidros, diferente do paninho de secar o excesso de água? Priceless.