a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

terça-feira, 10 de abril de 2007

Confesso

, e sabe quem sabe o que isto custa à minha fama fleumática: gosto de casamentos. Gosto da missa, das flores, de todos particularmente arranjados, gosto da família genuinamente sorridente, dos pais com cara de quase avós. Gosto dos noivos credulamente felizes. Gosto da exagerada refeição, da charutada, dos viris amigos mantendo a pose, gosto de quem se enfada, de quem adormece, de quem sai mais cedo para ver a bola, de quem foge ao bouquet, de quem se empifa. Como diria uma querida amiga, não conto - gosto de toda a gente.

7 comentários:

Anónimo disse...

E, se mal pergunto, da noite de núpcias?

Ana Cláudia Vicente disse...

Se um dia lá chegar, logo se vê. Contar, duvido.

Anónimo disse...

Não me referia a «contar», apenas a «gostar»... :-)

Cometa 2000 disse...

eu também.
do olhar dos noivos a lançar chamas aos fotógrafos que tentam sempre sacar mais uma, das rodas mal feitas formadas pelos amigos a dançar que deixam um espacinho aberto para quem se quiser integrar, da chuva mal desejada mas que depois acaba por não estragar nada porque o dia é apenas para ser alegre e por isso não depende do clima, do bolo de noiva que já ninguém consegue comer por estar empanturrado,...
enfim, depois de amanhã vou a um e vou-me divertir imenso!!!!

é verdade, gostei do blog. :-)

Ana Cláudia Vicente disse...

Obrigada e boa(s) festa(s, cometa2000; retribuirei a visita.

João Miguel Almeida disse...

Gosto dos preparativos de casamento, especialmente de acções inesperadas e quase clandestinas, como trocar um soutien por umas cuecas e outro soutien, entre um seminário de investigação e um almoço :)

Ana Cláudia Vicente disse...

Eh, eh, há gente deveras multifacetada, João :)