a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

quinta-feira, 4 de janeiro de 2007

Lisboa, Avenida de Berna

Rente ao muro, o homem de fato embate no homem de ganga. O homem de ganga vira-se e ladra ao homem de fato. O homem de fato dá meia volta, infla o peito e rosna ao homem de ganga. Em roda, fatos e gangas abrandam a marcha. Sigo, fico sem rua. Sem fim de episódio.

4 comentários:

Capa Rota disse...

Ah!Ah!Ah! Bela história! Pena, sem dentadas!

Ana Cláudia Vicente disse...

Isso não garanto, à falta do gene de mirone descarada não esperei pelo desenlace, fui à minha vida :(

Anónimo disse...

Na Av. de Berna, de facto, impunha-se um comportamento mais suíço.

Ana Cláudia Vicente disse...

A proximidade do Campo Pequeno acirra o sangue, por supuesto.