a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Konrad von Soest, Christis Geburt, 1403 d.C.

Gosto de toda esta natividade. Das coisas do céu e da terra lá fora, da mãe ainda deitada, ainda rubra, do pai presente, provendo, fazendo do nada casa, do menino como veio ao mundo.

6 comentários:

Anónimo disse...

E do burrinho? Não gosta do burrinho e da vaquinha?

Ana Cláudia Vicente disse...

Claro; sou adepta de toda a Criação.

Pedro Correia disse...

Eu também. Feliz Natal.

Capa Rota disse...

Com esse espírito, ainda não foste ao shooping, pois não????

Ana Cláudia Vicente disse...

Pedro, um Feliz Natal, para ti e para os teus.

Ana Cláudia Vicente disse...

Capa, é muito poder de abstracção, é o que é :)