a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

terça-feira, 28 de novembro de 2006

Obrigada

aos senhores e senhoras que inventaram, produziram e distribuiram a galocha da moda. Aquela shocking. A das florzinhas estridentes. Eeessa. Em dias destes, olhar a calça arregaçada da nossa próxima é alívio cómico garantido.

3 comentários:

Patanisca disse...

Mas os sol voltou!!!!
Galochas para quê???

Ana Cláudia Vicente disse...

Amiga,
hoje vi gente de manga curta e gente de sobretudo e chapéu. Ontem (é verdade que chuvinhou em Lisboa, lá pelas 11:00)fazia sol e vi mulheres de galochas. A meia-estação torna-nos um povo anárquico-vestimental.

Patanisca disse...

Há sempre os ansiosos e os resistentes!