a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

sábado, 15 de julho de 2006

Comboio, Benfica - Queluz/Belas

Entro, sento-me, olho sem atenção em torno e para fora. Cerro a vista por um minuto, amparo a cabeça ao vidro da janela. Passo as mãos pela cara, reviro a mala e retorno a Clarice, página vinte.

3 comentários:

Roberta disse...

Quando se passa, assim, a mão pelo cabelo, ai... é tudo tão verdade!

Ana Cláudia Vicente disse...

Pelo cabelo? Isso é uma música brasileira, ou estás a gozar comigo, pazinha?

Roberta disse...

A música brasileira é mais..."Encosta tua cabecinha no meu ombro e choraaaaaaaaa..."
Ih Ih Ih!!!!