a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

terça-feira, 30 de maio de 2006

Lisboa, Rua da Conceição

Havendo sacramento na família, a visita à retrosaria era certa. Os tempos da roupa costurada já lá vão, rara é a excepção. Foram-se os vestidos, guardaram-se os botões. Contemplo-os, cheia de ternura numismática. Receando tocar.

2 comentários:

MANOEL PYRES disse...

A rua da Conceição é uma das memórias bonitas da minha Lisboa. As retrosarias e o electrico 28. Ícones alfacinhas.

Ana Cláudia Vicente disse...

Nem mais, manoel :)