a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

sexta-feira, 3 de junho de 2005

Fábulas

Era uma vez um pisco novo que engoliu um baguito de uva do mesmo tamanho que ele. Ficou tão satisfeito, tão satisfeito, tão satisfeito, que se deitou de costas no ninho, virou as patas para o ar e piou:

- Venha o mundo, que agora posso com ele!

2 comentários:

Afonso Bivar disse...

Não é fábula, não. Aconteceu mesmo. E só acontece aos melhores.

Ana Cláudia Vicente disse...

E vivam os piscos e as uvas aos cachos!