a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

sexta-feira, 20 de maio de 2005

estação

Esperar ou vir esperar querer ou vir querer-te
vou perdendo a noção desta subtileza.
Aqui chegado até eu venho ver se me apareço
e o fato com que virei preocupa-me, pois chove miudinho

Muita vez vim esperar-te e não houve chegada
De outras, esperei-me eu e não apareci
embora bem procurado entre os mais que passavam.
Se algum de nós vier hoje é já bastante
como comboio e como subtileza
Que dê o nome e espere. Talvez apareça
Mário Cesariny de Vasconcelos, Pena Capital, 1957 a 2003.

2 comentários:

Formiguinha disse...

Ó caramela, mandei-te um mail urgente! ;) Bjinhos***

Ana Cláudia Vicente disse...

E pões-me isso a debruar o Cesariny?