a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

quinta-feira, 24 de março de 2005

Páscoa

Por razão que a minha parentela nunca soube explicar, há várias gerações que usamos a palavra Páscoa para designar - e irritar - toda a pessoa vagarosa. Até aos doze, treze anos, eu era Páscoa a todas as refeições.

1 comentário:

Formiguinha disse...

Antes Cláudia Gorda :p LOL Jinhos e boa Páscoa!