a vida depois da vida / eco em museu / canção-vitória / letra empoada / melhor que nada / é memória

terça-feira, 1 de fevereiro de 2005

Eu Vária

Ao longo dos anos muitos eus me foram oferecidos, e aceitei-os sem alegria ou contestação. Nenhum foi criado ou patrocinado por mim – impuseram-se, simplesmente – e a nenhum dei privilégio. É como se o resto do mundo me tivesse inventado.
Deixo agora para trás a fase da heteronomia inconsciente. Venho, por este meio, declarar que ser vária é muito melhor que ser uma. Aproveito o ensejo para decretar todos os meus outros eus entidades protegidas. Inventariado está, à cabeça, o habitual Cláudia; do mesmo rol constam os formais Ana e Ana Cláudia; os familiares Anita, Clau e Clau-Clau; os adolescentes Clorofila e Caborinha; os transitivos Gorda (no tempo dos 80 kgs.) e Coxa (durante e após aquele evento descrito em Denegação); e os co-educativos Vicente, Vince e Vic.
Aguardam-se novos desenvolvimentos.

3 comentários:

Formiguinha disse...

Cláudia Gorda, Cláudia Grande........ Grrrrr... Nunca simpatizei com nenhum destes. Uso Vicente até na memória do telemóvel só para te distinguir da Inácio! :p

Bjinhos***

Bruno disse...

"os transitivos Gorda (no tempo dos 80 kgs.) ... e os co-educativos Vicente, Vince e Vic."
Desde quando é que NÓS somos transitivos!?!?!?!
Confesso que não gostei muito dos co-educativos?!?!
:p
P.S. Já estás melhor da perna!?
Definitivamente as tuas pernitas não são o teu forte (salvo seja)... tantos são azares!
Jinhos***

Formiguinha disse...

Este Bruno que comentou é o "nosso" Bruno? ;) Bjinhos, Formiguinha